O último dos colonos - Até ao cair da folha

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Formatos disponíveis
16,60€ I
14,94€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€ I
14,94€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO IMEDIATO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

O último dos colonos – Até ao cair da folha é o segundo volume das memórias de João Afonso dos Santos. Agora em Moçambique, onde viverão também os seus pais, José Nepomuceno e Maria das Dores, e os seus irmãos, Zeca Afonso e Mariazinha.
João Afonso dos Santos entra pela sociedade colonial da segunda metade do século xx, descreve-a, vê as suas contradições, vê um mundo de opressão onde a beleza espreita tantas vezes, vê as batalhas dos democratas portugueses, o nascimento da insurreição da Frelimo, a guerra, a denúncia dos massacres, as manobras sujas do poder colonial e da PIDE, e a independência.
Um testemunho extraordinário das últimas décadas do mundo colonial em Moçambique, profundamente documentado, narrando a história viva do dia-a-dia, o cineclube, a intervenção cultural, os amigos, o trabalho como advogado, e o convívio fraternal com Zeca, que viveria em Moçambique uma das fases mais marcantes da sua obra criadora.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

O Irmão do Zeca
Luís Vaz | 2021-04-10
As belas e intensas memórias duma vida, a vida de João Afonso dos Santos. Irmão de Zeca Afonso, João vai-nos mostrando também o seu querido irmão mais velho e vamos assim entrevendo-o, percebendo-o, conhecendo-o na intimidade fraternal. Apaixonante, este livro...

DETALHES DO PRODUTO

O último dos colonos - Até ao cair da folha
ISBN: 978-989-676-275-9
Edição/reimpressão: 02-2021
Editor: Sextante Editora (chancela)
Código: 07275
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 235 x 18 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 232
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Memórias e Testemunhos
João Afonso dos Santos foi advogado em Lourenço Marques e Beira (Moçambique), de Janeiro de 1955 a Setembro de 1975. Presidiu ao Cineclube da Beira e ao Auditório-Galeria de Arte dessa cidade. Foi director do jornal Notícias da Beira, após a instalação do Governo Provisório de Moçambique. Integrou a Comissão de Descolonização de Moçambique em 1974 e 1975. A partir de Setembro deste último ano, passou a exercer funções profissionais em Lisboa, onde reside. É autor, em parceria com Carlos Adrião Rodrigues, António Pereira Leite e William Gerard Pott, de O julgamento dos padres de Macúti (Edições Afrontamento), de algumas obras jurídicas e ainda de José Afonso – Um olhar fraterno (Editorial Caminho) e O último dos colonos – Entre um e outro mar (Sextante Editora).
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK